+55 21 2275-0146
maratona de toquio

Japão como você sempre quis: Maratona de Tóquio tem turismo e muita tecnologia

Share now:

A Maratona de Tóquio abre oficialmente a temporada do ano das Majors.

Ainda que a versão oriental do maior circuito de maratonas do mundo seja a mais jovem das seis provas (Tóquio, Londres, Boston, Berlim, Chicago e Nova York), o evento vem provando que a distância entre os continentes, a barreira da língua e a grande variedade cultural não são empecilhos para que corredores do mundo inteiro desembarquem na capital japonesa em busca do sonho dos 42 km.

A maratona impressiona não apenas pela quantidade de participantes, cerca de 38 mil, mas principalmente pela organização e apoio da cidade, que abraça os corredores no dia da maratona e transforma todo o trajeto num emaranhando de gente vibrando e torcendo. Cerca de 1,6 milhão de espectadores vão às ruas para apoiar de uma maneira muito especial os participantes.

Ainda que a adaptação ao fuso horário, de 12 horas, e o cansaço da viagem pesem para nós, brasileiros, viajar para o outro lado do mundo vale muito à pena. Isso porque a capital do Japão tem vários atrativos.

A cidade é grande e pode parecer um pouco confuso para o turista que vai pela primeira vez. Mas, quando você entende direitinho como funciona o transporte público, é possível se movimentar sem problemas e ir para todos os lugares. Se precisar de ajuda, sempre há alguém disposto a auxiliá-lo, ainda que a língua possa parecer um empecilho. O povo é muito acolhedor, educado e solícito, e a cidade, que mistura o moderno com o respeito às tradições, é extremamente organizada.  

Para aproveitar Tóquio em poucos dias,  é preciso organizar o roteiro por regiões para que consiga minimizar o tempo e conhecer o máximo possível. Caminhar por bairros como Shibuya, Shinjuku, Harajuku, Akihabara e Ginza já são programas bem atrativos.

Shibuya é um dos bairros mais movimentados de Tóquio. Atravesse o cruzamento mais movimentado do mundo (Shibuya Crossing) e depois vá para um dos cafés que circundam a região, como o Starbucks, para apreciar de um ponto panorâmico as pessoas atravessando a rua em todas as direções.  Ali bem perto fica a famosa estátua do cachorro Hachiko, um akita que virou até história de filme.

Caminhe pela estação de Shinjuku, que tem mais de 200 saídas. Há várias lojas nos arredores e você vai perder um tempo apenas apreciando o local. Tenha cuidado para não se perder.

Em Harajuku, ande pelas ruelas desse bairro jovem e descolado, que tem várias lojinhas interessantes e muitos jovens descolados andando pelas ruas com roupas e cabelos coloridos. O ponto alto para quem passeia por lá é a rua Takeshita-Dori, que possui várias lojas destinadas ao público jovem.

Uma das atrações mais movimentadas da cidade é o Tsukiji Market, o maior mercado de peixe do mundo e onde acontece um leilão de atum por volta das 5h da manhã. Mesmo que não queira madrugar para ver o leilão, vale uma visita mais tarde para degustar um sashimi e apreciar a movimentação do local.

O melhor lugar para ter uma vista geral da cidade é a Tokyo Sky Tree, que é a segunda maior torre do mundo, com 634 metros, atrás apenas do arranha-céu Burj Khalifa, que possui 826 metros, nos Emirados Árabes. Lá de cima a cidade parece uma maquete.

Em Asakusa, visite o Templo Senso-ji, o mais antigo e um dos mais importantes templos budistas de Tóquio. É lá que fica a imagem de Kannon, a deusa da misericórdia. Bairro histórico de Tóquio, há várias lojas ao redor que vendem souvenirs e coisas mais antigas. De lá, dá até para fazer um passeio de barco pelo Rio Sumida.

Próximo à estação de Tóquio, fica o Palácio Imperial, que é a residência oficial da família imperial japonesa. Ele foi construído em 1457 e algumas de suas muralhas permaneceram intactas.

Para eletrônicos e jogos, não deixe de dar um pulinho em Akihabara, um bairro que se tornou o polo dos amantes de jogos e animes. O local reúne diversas lojas de eletrônicos, algumas delas com vários andares, e é o melhor lugar para quem procura pelos últimos lançamentos em tecnologia.